post

Educação é cara? Tente a ignorância! Segunda parte artigo Claudemir Oliveira


Prezados Sonhadores,

Aqui a segunda parte de meu artigo sobre educação. Caso não tenha lido a parte I, está mais abaixo deste artigo. Agradeço a todos por continuarem nos prestigiando, nossa página do Facebook já chegou aos 14.500 curtidores e devemos isto a você.  Além disto, os webinars (palestras ao vivo de Orlando direto para o conforto de sua casa, de seu computador) tem sido um grande sucesso. Nosso programa de negócios aqui em Orlando acontecerá entre os dias 3 e 9 de Novembro deste ano. Esperamos você em nossos treinamentos!

Espero que gostem do artigo! CLIQUE SOBRE A IMAGEM DUAS VEZES!!!!

Claudemir

51 PP Educacao e Ignorancia JUN 2013 PART II

EDUCAÇÃO É CARA? TENTEM A IGNORÂNCIA!” (II)

          Na parte I deste artigo, falei de forma generalizada sobre o sistema educacional existente aqui nos EUA.

Ainda falando destes doutores com teses científicas, acredito que Benjamin Franklin e Albert Einstein (já que eu serei banido da lista deles para fazer qualquer pergunta) teria muito o que perguntar a esta elite. Para mim, escrever uma tese que vai ficar empoeirada nas gavetas universitárias e lida (algumas páginas) apenas por um comitê de 3 a 5 pessoas, além do orientador ou orientadora, soa como passar pela vida e, o pior, com estresse. É mentira quem diz que nossa mãe lerá nossa tese, pois é uma leitura chata, incompreensível a não ser para esta elite que neste momento não está acreditando no que estou revelando. Eu amo tanto minha mãe que nas mãos delas entrego apenas poemas e teses estão longe desta categoria. Em nenhum momento estou falando que as teses devem ser fáceis. Os críticos, com certeza, vão me atacar neste ponto, mas antes do ataque, analisem meu currículum e vejam se eu tive vida fácil no mundo acadêmico ou no mundo pessoal. Não é isto. Estou falando de incompetentes que não sabem o que estão fazendo, mas, por ter um PhD depois do sobrenome, não aceitam serem questionados. Para estes, recomendo estudar na universidade da vida.

É importante salientar, mais uma vez, que isto é um artigo pessoal, com o intuito de mostrar uma situação que pode ser melhorada. Não é uma ataque a pessoas que doaram anos de sua vida para defender sua tese; o meu respeito é enorme aos que passaram por esta fase; é, ao contrário, um grito contra o sistema ou aqueles que se sentem superiores pelo título. Lamento informar que títulos também acabarão embaixo de sete palmos juntamente com narizes em linha reta. Sim, lá embaixo, os narizes não empinam.

Precisamos também acabar com esta ideia que aprender exige sofrimento, estresse, pressão, etc. Isto é para os pobres de espírito. Aqui na Flórida, até as crianças estão sofrendo, e muito, pela exigência de um teste chamado FCAT (Florida Comprehensive Assessment Test). O governo, incompetente como sempre, tenta transformar crianças em adultos do dia para a noite. Quando estava na metade do meu mestrado, um professor nos levou este teste para que fizéssemos em sala de aula. Ninguém sabia responder a grande maioria das perguntas. Ou seja, no mestrado, não sabíamos responder o que estão exigindo de crianças. Para piorar a situação, o governo atrela as notas recebidas pelas crianças ao investimento que aquela determinada escola vai receber no final do ano. Incompetência pura. Consequência: os diretores das escolas colocam pressão nos professores e nos pais, que colocam pressão nas crianças para que as notas sejam altas para receberem as verbas no final do ano. A sensação que me passa é que estão querendo transformar crianças em pequenos executivos para enfrentar este mundo lá na frente. As crianças não estão tendo tempo para serem crianças. A médio e longo prazo, isto é muito complexo para saúde mental delas e de suas famílias. Quem tiver mais interesse neste tema, não deixe de entrar no site www.racetonowhere.com. Ou seja, “uma corrida para lugar nenhum” é o que algumas instituições estão fazendo pelas crianças.

Para mim, educação tem de ter um certo elemento de prazer, de diversão, de expectativa, de um bom mistério. É o prazer em estudar que dá significado à educação. É o prazer, a satisfação que fará o estudante ir além do pedido. Professores, acordem, pois vocês só vão encantar seus alunos quando conseguirem entender que eles também são mestres. Este posicionamento abrirá espaço para um conhecimento de duas vias. A educação ideal é quando o mestre e os alunos estão preparados, mas o mestre precisa entender que é função dele abrir o processo. Ele é o piloto. Ele é o técnico. Ele deve inspirar para que os alunos possam gostar de transpirar. Ninguém se transforma ou transcende sem, antes, estar inspirado. Para fazer este processo, recomendo que estudem retórica, oratória, técnicas de apresentação. Estou exagerando? Tente inspirar alguém sem entender desses temas? Reitores, acordem! aluno é CLIENTE e, em geral, paga muito bem por anos. O mundo corporativo daria a vida para ter um cliente tão bom quanto um aluno. Ou por que vocês acham que criei o Seeds of Dreams Institute? Eles pagam para receber educação e não para alimentar seu ego. Treine e muito bem quem vai entregar o prometido, ou seja, todos os colaboradores, principalmente os professores. Algumas instituições de ensino estão mais para o poder público que o privado. Elas ainda tem a mentalidade que todo mundo precisa de educação (no que estão certas) e por isto não se esforçam para entregar mais. Vejo constantemente professores com ego tão alto que se atrevem a dar uma aula de 4, 5, 6 horas sem um único slide. Passa arrogância, passa despreparo, passa a sensação que “sei tudo e vocês não sabem nada”, portanto o que eu falar aqui é lei. Não estou dizendo que todo professor tenha que usar Powerpoint, estou dizendo que você precisa ser MUITO bom para não usar alguma ferramenta auxiliar.  Uma aula não é um bate-papo, é algo que exige muita preparação antes da execução.

Para os doutores e para todas as instuições de ensino, recomendo diariamente estas pílulas de sabedoria:  ao acordar e antes de dormir, leia em voz alta: “o que sabe pensar, mas não sabe expressar o que pensa, está no mesmo nível do que não sabe pensar”. Durante as refeições, leia em voz alta: “não há saber mais ou saber menos; há saberes diferentes” e  “ensinar não é transferir conhecimento, mas criar as possibilidades para a sua própria produção ou a sua construção”

Caso a receita acima não funcione, procure um médico (não um PhD), um psiquiatra ou, se o seu ego permitir, um pescador, imediatamente pois você pode estar doente. Lembre-se que se for exceção, o escrito acima não foi para você. O texto, em nenhum momento, coloca no mesmo nível instituições sérias e que já vivem uma nova e positiva realidade. Tony, obrigado por ter me inspirado a escrever este artigo e parabéns pela forma como você dirige sua universidade. Para finalizar e para provar que acredito na educação e que todos devem investir em estudos, termino este artigo com uma resposta dada por um ex-presidente da Harvard, Derek Bok, a uma pergunta sobre os preços dos cursos naquela famosa universidade: “Educação é cara? Tentem a ignorância!”

Anúncios

Comments

  1. Amigo Claudemir,

    Obrigado pela semente da reflexão. Me arrisco a complementar a frase do Mr. Bok: Educação é cara? tentem a indiferença….

    Substituir a ignorância por indiferença, dá o peso exato do problema. O tanto faz, não faz nada, não tem capricho, não tem respeito. Muita gente sabe, portanto não ignora, mas é indiferente em relação aos problemas daqueles que nada sabem.

    O processo do aprendizado:

    1a. lei – a pessoa não sabe que não sabe;
    2a. lei – a pessoa sabe que não sabe;
    3a. lei – a pessoa sabe que sabe (em geral é onde mora o perigo da arrogância e inicia o tropeçar na estrada por estar com nariz empinado)
    4a. lei – a pessoa esquece que sabe (portanto não precisa ficar falando ou mesmo se esnobando, ela sabe e isso é o que importa – você por acaso pensa para escovar os dentes? – ao mesmo tempo, como esquece que sabe, ensina sem arrogância e cheio de satisfação e, sobretudo, com entusiasmo*, portanto com divindade inerente a todos os filhos igualzinhos do mesmo Pai.

    * Fonte: wikipedia – Entusiasmo (do grego en + theos, literalmente ‘em Deus’) originalmente significava inspiração ou possessão por uma entidade divina ou pela presença de Deus

    Parabéns e obrigado pelo texto.

    Forte abraço

    Ronaldo Albertino
    Spiritualis – Academia do Espírito

  2. Cada um só mostra o que é, só dá o que tem, só faz o que pode…

    O que esta mais proximo da Realidade é a Ilusão , a falta de conhecimento Inspiritual
    é uma realidade vem desde a Era 9 antes de Cristo.

    Caminho para estas pessoas são Humildade e Simplicidade .

    Neste Caminho se encontra Amor que esta faltando na maioria dos Dr,Phd e das pessoas no dia dia .

Deixe seus comentários (sementes de sonhos). Quero aprender com você!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: