post

Quando o negativo é positivo


Prezados Sonhadores,

Novo artigo. Tenho sumido um pouco mas por ótimas razões. Muitos negócios. Novidades em breve, mas não se esqueçam que agora vocês podem ter minhas palestras ao vivo nos webinars (apresentações via computador). Tem sido um sucesso!

Forte abraço e cliquem TRÊS vezes sobre a imagem..

Claudemir Oliveira

45 PP NEGATIVO x POSITIVO Dec 2012 no date

 

QUANDO O NEGATIVO É POSITIVO

     Em todos estes anos que venho estudando a Psicologia Positiva, vejo que as pessoas tem uma noção incorreta de que esta nova ciência se preocupa apenas com o lado bonito da vida, com tudo o que é positivo. É bem verdade que o foco realmente é nas potencialidades humanas em detrimento às fragilidades, mas, do ponto de vista evolutivo, achar que não se deve tocar na ferida (negativo) seria um grande erro. Quando faço psicoterapia ou consultoria, o fato de tocar mais nas potencialidades não signica que esqueço alguns pontos fracos. Após os programas de negócios, aqui em Orlando, costumo pedir aos clientes que me mostrem as potencialidades do que vivenciaram, mas também peço que me mostrem algumas fragilidades que podem ser melhoradas ou ELIMINADAS no futuro. Dependendo de como você reage ao negativo, ele pode se tornar, inclusive, uma potencialidade. A grande arte da vida é você conseguir ter a sensibilidade de saber “avaliar” uma situação (não necessariamente “criticar”). Alías, eu tenho evitado a expressão “crítica construtiva”, pois as duas palavras não combinam. Uma desmonta a outra. Muitos ficam incrédulos quando eu afirmo que ainda acredito que o ser humano não precisa apanhar para aprender. Ainda acho que existe uma forma de construir um ser humano sem dor, tirando, óbvio, algumas exceções. Há muita gente “desconstruindo” muita gente, por pura incompetência de sensibilidade e comunicação. A expressão “crítica construtiva” cai como uma luva para outra expressão: “o caminho para o inferno está cheio de boas intenções”. Óbvio que estou falando de forma genérica e também de semântica, para os críticos de plantão.

O equilíbrio da vida

     Falando no congresso da American Mental Health Counseling Association, neste ano de 2012, explicava que a Psicologia Positiva é considerada uma ciência e isto a diferenciava da psicologia usada pelos livros de autoajuda, motivação, etc. Quando se fala em ciência, se pensa em algo mensurável, algo quantitativo, como se fosse matemático. Na verdade, não é tão simples assim, afinal seria impossível falar de humanos com tanta precisão. Que a Psicologia Positiva tem muito mais rigor científico que os livros de autoajuda e a psicologia tradicional isto não deve nem ser discutido.

Não devemos subestimar todos os avanços descobertos sobre o tratamento da ansiedade, depressão e tantas outras patologias mentais. A Psicologia Positiva, ao contrário do que muitos pensam, não subestima o valor trazido pela psicologia tradicional ao longo dos anos. Veja a imagem deste artigo que criei para explicar de forma simples as diferenças entre as duas. Imagine que zero (0) significa que você está neutro, nem feliz, nem triste. -10 você está MUITO triste (depressão, por exemplo). +10 você está MUITO feliz. Pois bem, a psicologia tradicional tem conseguido trazer o cliente do –10 para, digamos, -6, -7- até o 0. Mas o que se esquece é que ausência de problema não equivale à felicidade. É como se levássemos as pessoas apenas de A para B. Mas C (felicidade) é para onde a Psicologia Positiva quer nos levar.

Se eu tivesse que definir o grande segredo da felicidade, aqui está em poucas palavras: busca do significado de sua existência. Precisamos dar sentido a cada circunstância que nos rodeia 24 horas por dia. Circunstâncias positivas e negativas. É fácil buscar significado na vida durante a primavera. A arte, meus amigos leitores, está em buscar significado também no inverno, no outono e no verão. Precisamos preencher o “vácuo existencial”, parafraseando meu ídolo Viktor Frankl. Eis acima, em poucas palavras, o meu segredo de ser feliz. E só mais uma dica: gratidão e doação diária são dois elementos básicos para preencher o vácuo existencial.

O que é felicidade?

     Escrevi num dos artigos que o sabor da vida é proporcional ao estado de consciência de que a morte é inevitável. Se fôssemos eternos, talvez não teríamos o impulso de conquistar a vida (e olha que há muita gente aí passando por ela, achando que é eterno). Pois bem, o sabor da felicidade só pode ser conhecido pelo fato de haver, de alguma forma, consciência do que é infelicidade. Óbvio, estou generalizando mais uma vez.

Poderia dizer que a felicidade ou infelicidade não existem; o que existem são MOMENTOS FELIZES e MOMENTOS INFELIZES. Então, Claudemir, o que determina alguém ser feliz ou infeliz? Super simples: a constância destes momentos.

Um dos estudos mais conhecidos na área da Psicologia Positiva é sobre a felicidade e o dinheiro. Muita gente diz que dinheiro traz felicidade. O processo é exatamente o contrário. É a felicidade que atrai o dinheiro. Se você observar qualquer exemplo no mundo das pessoas de sucesso, vai perceber que existe uma relação muito forte entre a paixão, o amor que elas tem pelo que fazem e a consequência natural do dinheiro que as segue. Estou falando de uma visão puramente capitalista e, na minha opinião, incompleta. Minha definição de sucesso é mais profunda. Sucesso é ter amor profundo pelo que se faz, independentemente de dinheiro aparecer ou não. As pessoas de real sucesso, de sucesso genuíno, amam tanto o que fazem que chegam a entrar em “flow” (fluir), outro termo da Psicologia Positiva. Ou seja, a concentração no que estão fazendo é tanta que se esquecem do mundo real. Em resumo, naqueles momentos, não existe um centavo passando por suas cabeças. Sei que é difícil discutir isto num mundo capitalista, um mundo muito mais pobre do que se imagina. A recompensa para os homens do sucesso vem de várias formas, mas a primeira e principal dela está na satisfação do ato feito, depois vem muito ou pouco dinheiro, muito ou pouco prestígio. São paupérrimos todos aqueles que tem uma mente fechada a relacionar sucesso SOMENTE com dinheiro ou fama. Engana-se redondamente quem fizer qualquer julgamento que este que vos escreve não gosta de dinheiro. Gosto e acho muito importante, mas repito, ele é consequência, não causa. Ele é APENAS um (no meio de dezenas, centenas de motivos) que tem o potencial de agregar à felicidade.

Pimenta é refresco…

     Mais um pensamento sobre este mundo capitalista. Paupérrimos são aqueles que veem pessoas de sucesso somente quem é número 1. Estou desapontado por ver menosprezados os segundos e terceiros colocados na vida profissional e pessoal. Não devemos menosprezar sonhadores que nem sempre conseguem chegar em primeiro lugar. Aquele que se sente todo poderoso e se acha o deus do mundo (com “d” minúsculo para ver se cai na real), se lembre que um maestro não tem orquestra sem músicos. Aquele que menospreza os segundos e terceiros colocados que coloque a mão na consciência e verá que foi, é e sempre será também um segundo, terceiro e até último colocado em alguma situação de sua vida. A grande verdade que não quer calar é que o ditado popular é cirúrgico em sua sabedoria: pimenta nos olhos dos outros é refresco. Minha missão é inspirar pessoas que querem chegar ao topo, nunca diminuí-las. Tenho muito respeito pelos que atingem o topo, mas também tenho muito repeito por aqueles que estão bem próximo de chegar lá. Assim, procuro ajudar pessoas a atingirem seus sonhos! Assim, ajudo um vice-campeão a ser campeão na vida e nas empresas.

Outro dia, assisti a um vídeo que me trouxe lágrimas aos olhos. Um menino lindo, de oito anos, vai cantar no programa britânico “GOT TALENT”. Muito tímido, ele começa e, em segundos, se emociona, começa a chorar e não consegue continuar. Sua mãe corre para abraçá-lo, ali no meio do palco e milhões de expectadores. Não é teatro, é vida real. Aí vem a cena que me tocou ainda mais. Uma das juradas sai em busca do menino e da mãe e, lá, ao vivo e a cores, o mundo esperando para ver o que acontece. Esta jurada incentiva o menino, se nota puro amor na ação, e ela ainda tem a delicadeza de perguntar o que ele escolhe, se ir adiante ou parar. E diante de todo aquele acolhimento, Mikaly enxuga as lágrimas e decide ir até o fim. Assim, vejo a vida. Quando encontro “Mikalys” na minha vida, quero ser o braço extendido para que ele cante a sua melhor canção.

Pedalando na descida

      A vida é feita de equilíbrio e desequilíbrio, mas como uma bicicleta, precisamos continuar pedalando. Os vencedores pedalam ainda mais na descida enquanto os perdedores descansam. O descanso, neste caso, é uma armadilha, pois o perdedor assume que, na vida, não vai existir mais subida. Eu aprendi cedo que devo cavar o poço antes da sede. Sucesso é dos que seguem estas palavras: inspiração, motivação, transpiração, transformação, superação. Onde está o segredo? Na AÇÃO!!!. A inspiração gera um motivo para ação (motivação); este motivo gera uma ação que lhe faz transpirar (transpiração); daí vem a transformação que é o fruto da inspiração inicial. Tudo isto pode ser considerado uma super ação (superação). O fracasso é dos que vegetam, expiram. O sucesso é vivo; o fracasso está morto. Usei os verbos ser (permanente) e estar (temporário) propositadamente para provar minha crença no ser humano. O fracasso pode ser circunstancial.

Mas enfim, toquei neste assunto porque adoro analogias e acredito que assim posso explicar melhor meus pensamentos, ou seja, mostrando imagens, em vez de palavras. Pensei numa balança. Imagine o pêndulo da esquerda como sendo negativo e o da direita como sendo positivo. Uma balança normal pende ou para um lado ou para o outro dependendo do peso que é colocado de cada lado. Se você colocar 1 kilo no lado esquerdo e 1 kilo e 1 grama do lado direito, o lado direito cai totalmente. É neste detalhe de 1 grama que viramos o jogo e ganhamos força para não voltar para o negativo. É no detalhe de trabalharmos cada potencialidade que nos coloca num estado maior de felicidade. Não subestimem um elogio aqui, outro ali. Ele pode ser 1 grama da balança que fará toda a diferença. Junte-se a mim para que possamos trazer muitas pessoas do -10 para o +10. Parece um longo caminho, parece um sonho, mas a Psicologia Positiva está aí para provar que podemos usá-la nesta caminhada. E se este argumento não for suficiente, não se esqueça de que eu sou um sonhador e um verdadeiro sonhador pode tudo.

 

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios

Comments

  1. Sirlon Moraes says:

    Saudações CLAUDEMIR.

    Também estive afastado de seus textos, por motivos pessoais e outros.
    Mas, adorei este que você acaba de postar e me identifiquei na hora com o conteúdo, pois estou passando por este momento.
    Foi muito bom e gratificante, você ter me enviado este e-mail.
    Um grande amigo abraço.
    Esteja sempre com DEUS.
    Sirlon Moraes – Porto Alegre/RS

Deixe seus comentários (sementes de sonhos). Quero aprender com você!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: