post

As pauladas do pau Brasil – País do futuro?


Prezados sonhadores,

Resolvi falar um pouco de minha visão do nosso País com relação ao futuro. Espero que gostem. Aproveito para pedir que, se você quiser continuar recebendo meus artigos, por favor, se cadastre aqui. É muito simples, apenas o e-mail e pronto. A razão é que o senhor Bill Gates resolveu brincar um pouquinho comigo e com milhões de clientes que possuem o “Office Live”, sistema de website onde http://www.seedsofdreams.org está colocado. Criou um sisteminha que nos faz refém de sua poderosa empresa e minha resposta pode não valer nada, mas se milhões como eu resolver agir, talvez possamos dar um recado as corporações que nem sequer escutam seus clientes. Tolerância zero mesmo a Microsoft. Então, tudo indica, a não ser que o Bill Gates me ligue (risos), que devo buscar alternativas ´para mudar o website, mesmo que o sistema dele não me deixe transferir os e-mails de todos vocês. Então, por favor, se você ainda não estiver cadastrado aqui, peço a gentileza de se cadastrar (lado esquerdo alaranjado acima) porque realmente não lamento perder contato com o Gates, mas lamentaria muito não ter você ao meu lado. Este processo ainda deve demorar uns 6 meses, mas se você começar a não ter minhas notícias, ligue para o Bill. Outra opção é CURTIR minha página no Facebook, também super simples. É só clicar acima.

Forte abraço, boa leitura e, como sempre, sou muito grato a você!

Claudemir Oliveira

Por favor, clique DUAS vezes sobre a imagem.

35 PP PAU BRASIL FEB 2012

PSICOLOGIA POSITIVA

Claudemir Oliveira*

AS PAULADAS DO PAU BRASIL

Por viver nos EUA, eu realmente não vejo e não tenho interesse no BBB, mas leio jornais, revistas e sei do que se passa. A última do estupro da menina é algo que vou dedicar apenas algumas linhas e mudarei para temas mais importantes. Acreditar que BBB não é dirigido é para Alice no país das maravilhas. Acreditar que não há uma certa direção por trás instigando o que acontece é de uma infantilidade impressionante. A menina toma um porre, o menino toma um porre, começam a se esfregar debaixo do cobertor e, no dia seguinte, surge a dúvida se houve um estupro. É muito baixo para um país que se diz “BIG”. Sim, o joguinho é muito bem feito e fica parecendo ser realidade. Não é realidade. Big Brother Brasil, como outros programas, é um teatrinho de quinta categoria cujo objetivo é IBOPE e telefonemas que financiam o circo. E falo isso abertamente sabendo que amigos e familiares vão me criticar pois sei que gostam da palhaçada. Só espero que eles não contribuam financeiramente. Baseado em meus pensamentos em artigos anteriores, gosto não se discute, se respeita. Se eu cresci ouvindo Fernando Mendes, por que o cara não pode gostar do BBB?

Brasil X Exterior

Mas, se você acha que isto existe apenas no nosso país, por favor, não me entenda mal. Primeiro que o programa é copiado. Nos EUA, não é diferente, existe muita, muita coisa ruim, no mesmo estilo. Ainda falando de televisão, e como ainda temos mentalidade de terceiro mundo, veja os correspondentes internacionais das emissoras brasileiras. Vocês já perceberam que quando uma notícia de grande interesse aparece, SEMPRE quem dá a notícia é um correspondente que está em Nova Iorque ou em Londres? Precisamos crescer. A mesma notícia poderia ser feita por alguém no estúdio no Brasil mesmo. Mas não, chamamos alguém de Nova Iorque ou Londres para dar a notícia, pois isso gera maior “credibilidade” numa população que ainda vê o exterior como “melhor”. Pois bem, já que somos o país do futuro, vamos então começar a falar diretamente do Brasil, ao vivo, afinal já passamos Londres (financeiramente falando), não é mesmo? Já que somos o país da bola da vez, alguém tem de ensinar a Dilma a dizer para algum presidente “você é o cara!”. Será que vai repercutir como a frase inocente do Obama?

Nos últimos meses, foi notícia no mundo o fato de o Brasil ter passado a Inglaterra como economia. Estar na frente economicamente é apenas uma peça do quebra-cabeça. Nenhuma economia pode ser considerada “melhor” enquanto ela for avaliada apenas pelo lado monetário. E não pensem que eu sou alguma Madre Teresa de Calcutá, mas precisamos melhorar. Se quem telefona para o BBB pagando pela ligação doasse sangue SEM PAGAR NADA, uma única vez no ano, talvez não faltasse “vida” nos hospitais. Estar na frente da Inglaterra não necessariamente significa que a população é representada da mesma forma. Observem nosso sistema de educação e comparem. Observem nossa qualidade de vida e comparem. Sim, tudo o que escrevo aqui é subjetivo, mas se colocarmos um pouco de razão no debate, nós dois podemos aprender muito. Meu artigo é de mão dupla. Não sou dono da verdade, apenas me deram esse espaço para eu expor minhas ideias.

Ministério da Educação

Já que falei em educação, deixe-me dar um exemplo porque eu ainda acho que o Brasil está longe de ser realmente o país do futuro. Quando falo de futuro, falo de décadas, gerações. O Brasil sim, sem dúvida, é o país do momento. Um país que o próprio Ministério da Educação lança um livro oficial que aceita erros grotescos de Português não pode ser sério. As frases seguintes sao uma aberração: “Nós pega o peixe”, “Os menino pega o peixe”. Dá-me calafrio só em escrever. O que mais me fascina no Brasil é o nosso jeitinho. Óbvio que o Ministério e os criadores disto tem uma resposta. Uma delas é que não aceitá-las como corretas poderia ser interpretado como preconceito àqueles que não sabem falar a língua. Segundo o Ministério, a escrita deve ser o espelho da fala. Tolerância zero para um país que quer ser “BIG”. Para aqueles que ainda não gostam do que falo, me digam quantos brasileiros ganharam o prêmio Nobel? E aí, nem precisam comparar com Inglaterra, pois nossos vizinhos de fronteiras estão na frente. Não se dá esse prêmio a quem fica brincando de gramática, sem saber o que está fazendo. Não se dá esse prêmio a um país que, em alguns estados, aprovam estudantes, independentemente de esturarem ou não, porque quando são reprovados desistem da escola. É o mesmo que numa empresa dizer aos colaboradores que eles ganharão o salário no final do mês independendo de trabalhar ou não. Destruíram o pouco (se é que existia) do respeito ao professor. Professor vai cobrar o que? Alguém pode me responder esta pergunta? Isto nem é terceiro mundo, meus amigos. Isto é incompetência de um sistema. Isto é um colapso. Isto é estado de coma quase irreversível. Eu acredito no “quase”. Eu acredito na nossa virada. O escrito aqui não tira o mérito de admiráveis instituições de ensino no Brasil. O escrito aqui não tira o mérito de nossos grandes escritores. Estou falando de uma forma generalizada com o intuito de abrirmos os olhos e AGIRMOS. Não somos e não devemos ser nem a “bela adormecida” e muito menos a Alice.

Copa e Olimpíadas

Na área econômica, os brasileiros só falam das Olimpíadas e da Copa do Mundo como se esses dois eventos fossem dar garantia de saúde financeira para o país eternamente. A sensação que passa é que o Brasil não viveria sem esses dois eventos.

Ricardo Teixeira não tem muita simpatia do público brasileiro. Aí, ele chama o Ronaldo e o Pelé para serem escudeiros. O povo jamais atiraria nestes dois ídolos e por trás está o homem protegido. Assim é o nosso país, parece que as pessoas vivem no país das maravilhas e não percebem manobras simples que qualquer pessoa de bom senso perceberia. Não sei se notaram, mas até o Romário, que criticava ardentemente o presidente, já está quietinho, pois o Ronaldo provavelmente deve ter acalmado o mesmo com a ideia de que um número de pessoas com necessidades especiais vai ter ingressos para jogos da Copa. A Rede Record também está mais calminha com alguns anúncios da CBF, depois de ter lançado campanha dura sobre corrupção na entidade.

Se você me perguntar se a estrutura para os eventos esportivos vão estar prontos até lá eu arrisco que sim. Mas isto também alguém vai pagar a conta (super faturada) e não é o governo. É “ocê”, “é eu”, “é nóiz” (com “z” mesmo) (para agradar ao Ministério da Educação) que “vai” pagar a conta.

Economia brasileira

Estes dois eventos e outras coisas “super valorizadas” no nosso país podem ter consequências sérias e negativas lá na frente.

Alguns exemplos bem básicos: preços imobiliários no Brasil é uma brincadeira que vai acabar logo logo. Fala-se de imóvel de um milhão de reais no Brasil como se estivéssemos falando em comprar um computador. Isto NÃO é real. Isto vai cair por terra. Com esse dinheiro, hoje se compram cinco casas de três quartos na Flórida. Nosso Big Mac é o mais caro do mundo. Nosso carro Toyota também é o mais caro do mundo. Isto não pode se sustentar.

O brasileiro está começando a entrar no mesmo modelo americano que hoje está pagando um preço alto. O brasileiro está aprendendo a se endividar. Sim, ele hoje compra o carro em 60 meses. Tudo lindo. Eu quero ver ele ter fôlego durante os 60 meses, pois ele não comprou apenas o carro. Ele também comprou aquele apartamento bolha de um milhão de reais. A conta não vai fechar. Repito: a conta não vai fechar. Volto a repetir que meu texto é baseado em futuro, não amanhã, depois de amanhã ou ano que vem. E o melhor: espero estar completamente errado.

O Brasil é como um belo vôo. Tudo tranquilo, mas existem turbulências lá na frente. Precisamos saber disso para irmos aos poucos mudando a rota. Sim, crescendo, mas se adaptando a possíveis tempestades. No entanto, a euforia é muito grande e, por isso, todo mundo vê céu de brigadeiro. Os impérios caíram e caem porque se esquecem que um dia foram pequenos. Tradução: arrogância. Os EUA, em crise agora, querem melhorar a imagem dos consulados, querem melhorar a facilidade dos vistos. Até cônsul vai a programa de Ana Maria Braga para cozinhar. Eu aprovo tudo isto, mas aprovaria ainda mais se tudo fosse feito também no passado. Precisamos ser coerentes quando a coisa vai bem e quando a coisa vai mal. Atitudes deveriam independer de circunstâncias. As empresas, generalizando, também precisam aprender esta lição. Tratam como o cliente como rei quando está falindo. Trata o cliente como lixo quando está no seu pleno sucesso. Será que é tão difícil aprender algo tão fácil?

Casco e Alicerce

No plano político, outro dia uma pessoa me disse que estava muito feliz com a Dilma. Eu, curiosamente, perguntei o motivo e a resposta foi que ela já mandou embora vários ministros e que por isso ela é linha dura. Vivemos ou não vivemos como Alice no país das maravilhas? É muita inocência. A Dilma NÃO mandou ninguém embora. Na verdade, não deve haver nenhum mérito por trás do que, na verdade, é uma tragédia política, para não dizer um circo político. Óbvio, procuro ser justo e a Dilma também não pode ser crucificada por essas quedas, afinal é uma herança herdada não somente do Lula, mas desde o descobrimento do Brasil. Isto mesmo, pau Brasil porque levamos pauladas desde aquela época. Os governos, não só o Brasil, são exímios, quase PERFEITOS, na cobrança de impostos, e incompetentes no investimento do mesmo. Se governos fossem como empresas já estariam enterrados a séculos. Nem corcordata resolveria. Se tivessem competência para usar o que recebem, o mundo seria um verdadeiro paraíso. Tenho uma explicação: dinheiro fácil não tem valor. Portanto, eu gasto, gasto, gasto e quando acabar, eu peço mais, ou seja, eu crio impostos e o povo que se exploda, para homenagear o famoso personagem de Chico Anisio, Justo Veríssimo.

Para terminar, o Brasil é como um barco gigante, lindo e maravilhoso. Dentro existe uma grande festa com muito champanha, muita fartura e muita música. Mas para que tenhamos um verdadeiro concerto a bordo, um conserto na ferrugem do casco, normal em qualquer transatlântico, precisa ser feito. Também, às vezes, precisamos desligar a música, para podermos “escutar” algum sinal de iceberg pela frente. Somos como um edifício que está subindo além das núvens e o alicerce precisaria ser reforçado antes da subida. Casco e alicerce é onde o Claudemir também presta atenção antes de navegar, antes de chegar às nuvens!

P.S. Qualquer erro gramático do meu artigo não pode ser criticado por você, prezado leitor, pois o Ministério da Educação me autoriza a fazê-lo.

Anúncios

Comments

  1. Alexandre Slivnik says:

    Simplesmente SENSACIONAL, meu amigo!
    Grande abraço!

  2. Pôxa vida, quanta realidade !!!! Faz muito tempo que não leio um artigo com tanta clareza e realidade em tão poucas palavras.
    Estou de acordo com tudo isso, imagino quanta exploração que vamos ter na COPA (tão esperada).
    Só vou contar um fato em uma das minhas viagens ao Nordeste : Estávamos tomando um aperitivo na praia quando 2 rapazes se aproximaram vendendo cangas e um comentou ao outro : – Alí tem dois gringos, vamos tirar dinheiro deles, vamos cobrar o dobro…
    Gente, o que é isso ???
    Realmente o Brasil está muito longe de ser o país do futuro, mas MUITO LONGE MESMO !!!!!!!!!

    Claudemir, muito obrigada pela oportunidade de colocar minha opinião aqui, pois sei quanto é valioso o seu trabalho e quantas pessoas terão acesso às suas palavras.
    Parabéns !!!

    Bjs

    Marisa Périco

  3. Brilhante este novo artigo, Claudemir!!!!
    Realmente, meu amigo, um país onde saúde e educação não são prioridades, continuará sempre sendo “o país do futuro”, como minha avozinha, hoje com 83 anos, já ouvia dos seus pais búlgaros, quando ainda era uma criança…
    Enquanto esse futuro não chega, “nóiz vai seguindo” em frente, não é mesmo!?!?!
    Um forte abraço e parabéns mais uma vez!!!

  4. Claudemir,
    Bom dia! Este seu texto foi a primeira coisa que li pela manhã.
    Parabéns!Acho que está de uma clareza e coerência do real retrato do Brasil. Será que é porque nós vivemos também em outro país?
    Meu companheiro, o alemão e cientista Josef disse-me tal e qual voce abordou no seu texto em férias comigo agora em Itacaré (Bahia).
    Quando falávamos sobre o crescimento do Brasil ele com todo seu jeito alemão me disse.Sim, é visível o crescimento econômico deste país, mas em outras áreas como a da ciência não acredito que este país esteja crescendo tanto…pois para um país atingir a credibilidade do que é estudado na Alemanha , EUA ou Inglaterra ele deve ter uma comunidade de cientista…..isto não se faz apenas c alguns, isto se faz de base na educação,pois além de ter pessoas inteligentes (isto ele concluiu que o Brasil é inteligente)) precisa ter o povo educado para se ter um potencial científico com a caraterística altruísta naquilo que se estuda e pesquisa…
    Bem, na realidade ele dizia de Planejamento e resultados a longo prazos que , segundo ele o brasileiro quer resultados imediatos.
    E voltando a minha conversa c ele debaixo de uma sombra de um coqueiro de um restaurante a beira-mar, as trabalhadoras que nos atenderam tinham apenas 15 e 16 anos e as 2 são mães de bebezinhos de 6 meses e 8 meses e encantadas por ter a possibilidade de servir um alemão naquele rstaurnate a biera-mar.
    Meu Deus, que país é este?
    Parabéns pelo seu texto.
    Nós como brasileiros precisamos crescer mais do que economicamente e assim seremos uma país de Primeiro Mundo.
    Eu acredito no Brasil, sim!
    O primeiro passo já foi dado, mas é preciso continuar a caminhada até a reta final
    Smile!
    Marbrisa

  5. Yara says:

    Receber sem trabalhar…achei que isso há muito já existia em certas esferas do governo e fosse parte integrante da burocracia brasileira. Anyway…esse imediatismo oportunista vem se instalando no país, graças ao dinheiro fácil estrangeiro, desde a época dos militares. Importamos a cultura e vivemos com ela. O povo não tem a menor idéia do que custa manter o que estão adquirindo com crédito fácil. Aos poucos, vão copiar mais um modelo e tornar-se escravos do dinheiro também. A implosão pós-boom não deve tardar. E os governos americanos e australianos agora abrem as portas para os antes “pedintes e prostitutas brasileiras”, que de repente transformaram-se em turistas super bemvindos. Ah, que delícia de mundo. E vamos tratar de comer mais transgênico que é para não perder o embalo.

  6. Tô contigo e não abro! Rsrsrs… Ministério da Educação permitiu…

  7. Julia Lamas says:

    Infelizmente, a maioria dos brasileiros esperam que alguem faça, a Dilma faz o Lula fez o FHC, fez, enfim, tem que partir de nós…..eu exijo que vcs façam isso, pra isso foram Eleitos e são pagos………………………….mas

    O homem é aquilo que decidiu que devia ser. Jean Paul Sartre

  8. Meu amigo Claudemir,

    Parabéns por mais um excelente artigo!

    O BBB no meu conceito é um programa insignificante. Como eu gostaria que o Programa do Jô Soares substituísse o horário deste Reality Show.

    Mas como você mesmo disse temos que respeitar!

    Ser a sexta maior economia onde a maioria da população sobrevive com um salário mínimo (em algumas regiões somente com o bolsa família) é contraditório!

    Aceitar erros ortográficos é o “fim-da-picada”. Talvez o idealizador desta idéia não gostou de utilizar o Word com a correção automática.

    Copa e Olimpíadas: Será um grande evento! Se tem uma coisa que o povo brasileiro gosta é de ESPORTE, o lamentável será a conta da copa e o pós-copa.

    Sobre o Ricardo Teixeira: Ele é muito inteligente! (manipulador nato) até acredito que se o mesmo participar do BBB chegaria até a final, pois sabe jogar como ninguém!

    Política e impostos é um grande dilema em nosso país. É incrível como políticos com ficha suja conseguem vencer eleições. Confesso que não entendo!

    Um abraço.

    Robson Amorim

  9. Antonio Duda says:

    Caro Claudemir.
    Quero muito te parabenizar mais uma vez por esse artigo. Isso me deixa muito aliviado por saber a opinião de uma pessoa que mora há algum tempo fora do Brasil. Sei o quanto a comunicação hoje favorece para o nosso enriquecimento cultural,mas, uma coisa é viver longe, a outra é viver dentro. Um país onde a medicina é de 1º mundo, mas não temos saúde e muito menos hospitais. A segurança está caótica com dinheiro sobrando e policiais ganhando miséria. A educação cada dia pior (como você cita) e com tudo isso uma “presidenta” com 80% de aceitação. Ficamos horrorizados( já que triste é muito leve para definir o sentimento diante de tal fato), ao assistirmos programas de televisão tão deprimente como o BBB, ser campeão de audiência no horário, ocupando espaços enormes na mídia e principalmente na internet. Novelas às 9 horas da noite,com cenas de sexos (quase) explícitos, pedindo para que tiremos as crianças abaixo de 12 anos das salas, no qual eu gostaria de saber como se faz isso. Mais triste ainda pelo fato de que tudo isso não é um privilégio brasileiro. O Mundo está contaminado por essa febre monetária, sendo rapidamente “desumanizado”. Parabens mais uma vez pelo texto.
    Abraço.
    Duda.

  10. Amigo…nao sei o que dizer…a educaçao brasileira realmente está a mingua. E a midia de modo geral tentanto de toda forma acabar com o pouco que resta de respeito entre pais e filhos, familia, trabalho honesto, etc. Temos que falar…e o povo “comprado” pelos “favores” dos governos continuam a votar nos hipocritas da corrupçao.
    Adilson – Cuiaba/MT

  11. Charles Sousa Moraes says:

    Claudemir, muito bem construída sua argumentação. O Brasil está caminhando para ser um país “BIG” contudo ainda temos algumas mazelas desde 1500 e que precisam ser autocriticadas e retiradas de nossos costumes. Percebi algumas licenças poéticas em seu texto na forma de erros ortográficos, mas apreciei bastante sua justificativa no P.S. Grande Abraço!

    • Charles,
      Obrigado pelos comentários e pode ficar a vontade para me falar das licenças poéticas… risos… ao contrário do Ministério da Educação,
      eu tento ser humilde e gosto de ser corrigido, coisa que o tal ministério não quer fazer para não causar constrangimento..
      abraços e obrigado
      Claudemir

      • Charles Sousa Moraes says:

        Claudemir, agradeço o interesse e repasso o que observei em seu texto após revisão – as correções estão em parênteses:
        No início do subtítulo “Em Copa e Olimpíadas: Na área economômica (Na área econômica)” – está somente na postagem da internet, não na matéria da revista.
        No subtítulo “Economia brasileira”: Atitudes deveriam independer de cirscunstâncias (Atitudes deveriam independer de circunstâncias) – está somente na postagem da internet, não na matéria da revista.
        No subtítulo: “Casco e alicerce”: Se gorvernos fossem como empresas já estariam enterrados a séculos (Se governos fossem como empresas já estariam enterrados a séculos) – está somente na postagem da internet, não na matéria da revista.
        No subtítulo: “Casco e alicerce”: Nem corcordata resolveria (Nem concordata resolveria) – está somente na postagem da internet, não na matéria da revista.
        E por fim No subtítulo: “Casco e alicerce”: Casco e alicerce é onde o Claudemir também presta atenção antes de navegar, antes de chegar às núvens! (Casco e alicerce são onde o Claudemir também presta atenção antes de navegar, antes de chegar às nuvens!) – está na postagem da internet e na matéria da revista.
        Obrigado pela compreensão! Grande abraço!

      • Charles,
        Aqui estou provando minhas teorias. Poderia ser orgulhoso e não publicar, mas você simplesmente me ajudou a ser melhor. Você viu erros que eu não percebi durante a revisão, então, aceito TODOS e vou corrigir. Assim, gostaria que o Ministério da Educação agisse. Quando um aluno errasse, que nós pudéssemos corrigir como te dei a liberdade de o fazer. Não há desmerecimento em errar, principalmente quando aprendemos com os erros. A evolução humana, em QUALQUER ÁREA, se dá num processo de errar e aprender. Não corrigir significa ficarmos parados. Obrigado por seu tempo precioso em me ajudar a ser um melhor escritor. Forte abraço e já te dou a liberdade de ensinar quando você queira.
        Obrigado,
        Claudemir

  12. Adorei o artigo Claudemir…

    Você sempre um mestre em sabedoria.

    Parabéns querido amigo.

    grande abraço

    Sandra

  13. Paulo Pejon says:

    Caro Claudemir, conhecer a realidade nos incomoda e chateia, mas creio que o objetivo seja nos tirar da zona de conforto e agir onde estivermos, e vale lembrar que apesar de tantas mazelas em nosso país, o que nos motiva é ver que tem muitas pessoas sonhadoras que apesar de muitas dificuldades conseguem, por exemplo, sair de um estado do nordeste do Brasil e com muito trabalho e esforço, construir uma carreira de sucesso e ser respeitado até na terra dos gringos e ainda ter a generosidade em dividir esses ganhos e sonhos conosco, parabéns meu amigo! “eh nóis”

    • Paulo,
      que privilégio tê-lo aqui. Obrigado pelos comentários. Eu acredito no futuro. Eu não quero um Brasil para mim, eu quero para os filhos, netos, bisnetos. Feliz do homem que planta uma árvore que ele sabe que não vai desfrutar nem da sombra, nem dos frutos… vivemos pela eternidade, não por um momento… um forte abraço,
      Claudemir

  14. Grande colega e conterrâneo (quase!) Claudemir! Parabéns pelas belas reflexões, pela consciência e pela coragem de “incomodar”, no bom sentido. Como escreveu o Nizan nesta terça, “a função maior da comunicação é provocar”, tirar as pessoas do seu conformismo cada vez mais predominante. Isso é o que nos faz pensar, sonhar e ser independentes!

    Grande abraço, Álvaro Lima.
    P.S.: caso não se lembre, nos conhecemos numa palestra sua na Madia.

  15. Claudemir,

    Ótima reflexão. A visão critica nos ajuda a avaliar nossa realidade!
    Parabéns!
    Abrs,

  16. Laila Cruz says:

    Olá Claudemir! Amei o texto… Alguns me consideraram radical quando critiquei a posição do Ministério da Educação quanto à aceitação de erros gramaticais absurdos, mas mais uma vez tenho a certeza de que estou correta.
    E no mais, nós precisamos acordar para a realidade do nosso país, que não é cor-de-rosa como esse governo tenta pintar às custas das nossas tintas!!! Seria excelente sairmos da zona de conforto e exigirmos mudanças pessoais e também, e principalmente, daqueles que elegemos.
    Observei, pelo hábito da profissão, alguns erros de concordância em seu texto, mas devo dizer que eles não diminuíram em nada a importância e a clareza do que foi dito!!!
    Parabéns mais uma vez.
    Laila Cruz.

    • Prezada Laila,
      Ao contrário do Ministério da Educação que deixa erros passarem sem serem corrigidos, eu adoro aprender, então pode ficar a vontade para me informar
      onde estão os erros. Realmente agradeço. Eu acredito que qualquer evolução passa por correção (jamais punição), e muita gente precisa entender disto.
      Não há nada de errado em aprender, principalmente quando vem de pessoas especiais como você. Um forte abraço e se quiser me enviar os erros diretamente, também não há problemas, claudemir@seedsofdreams.org
      Forte abraço,
      claudemir

  17. Ligia Paraiso says:

    Sou leitora assídua do seu site e comentarista rara. Não há o que questionar de textos de alto padrão. Claudemir, sua holística sobre os acontecimentos em nosso país e no mundo é impressionante e acredito que seus artigos nos faz descobrir ideias que não haviam sido despertadas em nós.

    Muito obrigada!

    Lígia Paraíso

  18. Regina Maria Adams says:

    Claudemir muito esclarecedor e com muita reflexão e sabedoria.
    Lendo seu artigo é o meu sentimento em tudo o que se passa em nosso pais uma
    grande utopia.
    Um grande abraço Regina e RICHARD

Deixe seus comentários (sementes de sonhos). Quero aprender com você!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: